Make your own free website on Tripod.com

Os Quatro Elementos

Os estudos das forças ocultas da natureza, presente nos quatro elementos e seus elementais,
são comuns a todas as culturas, por tratar-se de uma necessidade latente do ser humano.
A Iniciação Hermética, quase sempre, têm início com base nos quatro elementos grosseiros da natureza:

Água, Ar, Fogo e Terra.

A partir de uma evolução interior, o iniciado passa a estudar os quatro elementos em sua forma mais sutil,
através de uma analogia entre o material tangível e o abstrato, psíquico ou espiritual.

Vejamos uma breve análise sobre cada um dos elementos,
tendo por base os estudos sobre Hermetismo, ao longo dos últimos anos.
Tal síntese será apresentada em uma seqüência ordenada de tal forma,
que possa sintetizar, da melhor maneira possível,
a natureza dos elementos de acordo com a ideologia espiritualista.
Assim, poderemos obter uma visão mais ampla e maior compreensão,
acerca dos nossos processos criativos interiores em suas diversas fases:

Água
*Mais aqui*

A água, segundo a maioria das correntes herméticas, está relacionada às emoções do inconsciente,
ou seja, as emoções que nutrem os nossos sonhos e ideais na vida.
A água pode muito bem representar, no processo espiritual construtivo,
a energia da esperança que alimenta e mantém ativa a fé ou a crença do iniciado.
Esse elemento, governado pelas Undinas e de caráter feminino, em sua essência, tem o poder de ativar a intuição e a emoção.
Os espelhos mágicos dos ocultistas podem ser objetos que muito bem representam esse elemento.

~ Ar ~
*Mais aqui*

O ar representa o meio onde todas as ações e realizações humanas têm seu início, ou seja, o nosso mundo das idéias.
Espiritualmente falando, ele representa o éter ou plano astral que, em linguagem mais moderna,
pode muito bem ser chamado de psique ou inconsciente.
É também o elemento representante da mente com suas freqüentes transformações.
O elemento ar está dessa forma, diretamente associado ao pensamento e, segundo diversas correntes herméticas,
é o mundo governado por elementais denominadas Fadas.

Fogo
*Mais aqui*

O fogo representa o desejo, a vontade, a mudança, a purificação, a transformação,
a energia da ativação que em termos, estritamente, espirituais,pode ser representado pelo poder da fé.
Segundo o hermetismo tradicional, esse elemento é governado pelas Salamandras e tem um significado espiritual muito forte,
por representar a Energia Divina.
Em quase todas as religiões em que se utiliza de rituais, o fogo é utilizado como forma de representação da Luz Divina.
As velas, as fogueiras são objetos que representam a força desse elemento.

Terra
*Mais aqui*

A terra representa, hermeticamente falando, o lado visível da vida
ou a manifestação concreta de todas as sementes que germinam no mundo das idéias, mediante a ação concreta do Iniciado.
Esse elemento ativa nossa energia interna para a realização e para a ação de coisas concretas.
Representa ainda o nosso próprio organismo e tudo o mais relacionado ao mundo material.
Geralmente, em hermetismo, esse elemento pode ser representado pelo símbolo da cruz
que representa a materialização da essência divina.
Os Gnomos são elementais que governam o elemento terra, segundo os ocultistas.

Simplificando:

Tuda vida começa com o elemento água, onde predomina as crenças variadas
que desprendem energia aleatoriamente e sem foco.
Quando a água está em excesso, podemos ficar perdidos na emoção, jogados de là para cà pelas ondas do sentimento,
sensíveis demais em estados emocionais transitòrios, chorosos ou vítimas da autocomiseração.
A partir de uma introspecção do Iniciado, caminhando pelos recônditos misteriosos do ser ,
representando aqui a energia da vontade direcionada (a fé).

Em seguida deve predominar o elemento ar,
representativo do sentimento de convicção que deve nascer do fogo secreto da fé,
transformando essa crença inicial, em uma esperança constante, vital para a concretização do processo criativo.
Quando o ar é deficiente, é fácil empacar. Fica difícil mudar as coisas.
Quando surge uma preocupação, ela permanece.
Quando uma simples inquietação aparece, ela se aloja dentro de nos.

Depois predomina o fogo que esta relacionado a uma alegria ou felicidade,
seu excesso muitas vezes resulta em falta de firmeza e instabilidade.
As pessoas com excesso de fogo ficam agitadas com facilidade, pequenas coisas acendem sua irritabilidade
e elas podem reagir impulsivamente, explodindo sem pensar.
A felicidade do fogo está mais relacionada no entusiasmo e extase do corpo,
na alegria das experiências estimulantes.

Finalmente, surge a predominância do elemento terra, a base da vida comum,
representando a materialização da vontade que surgiu dos recônditos interiores do ser, espirituais e até físicas.
Quando a terra está equilibrada em nos, sentimo-nos estáveis, firmes e confiantes.
Não nos sentimos pesados nem aéreos demais. Estamos enraizados na nossa experiência.
Não perdemos facilmente o equilíbrio e nem deixamos de estar em contato com o que é importante.
Quando sabemos uma coisa, não perdemos esse conhecimento.
Quem puder compreender ; compreenda ...


JMT
waveland 05/08/2010